Apple remove Apps da Bíblia a pedido do governo chinês

O governo chinês comandado pelo presidente Xi Jinping realizou um decreto, onde pede para que a Apple exclua de sua loja de aplicativos a Bíblia e o Alcorão. Fazendo alegações de que os aplicativos violam as leis que proíbem o uso de textos ou materiais religiosos no país.

E segundo esse decreto a Apple acatou a decisão e deletou os apps de sua plataforma. A Apple é a segunda empresa mais valiosa do mundo sendo umas das mais poderosas BigTechs.

A Apple Store é a loja de aplicativos oficial para todos usuários de algum aparelho da Apple. Seja iPhone ou iPad, ela é a única loja autorizada para realizar o download de app desses aparelhos.

Não é nenhuma novidade que na China há uma perseguição contra a propagação do evangelho. Pois eles já haviam removido outros aplicativos da Bíblia da App Store no país. Assim como as versões impressas não têm mais permissão estatal para serem comercializadas em lojas online.

E por conta disso o governo chinês vinha pressionando a empresa para que removesse dois livros religiosos de sua plataforma. Para que dessa forma eles possam limitar, impedir que os chineses tenham acesso aos livros.

O posicionamento da Apple

E dessa forma os os aplicativos Bible App e Quran Majeed foram retirados do ar. De acordo com o que site AppleCensorship divulgou no twitte abaixo:

Anúncio da Apple
Imagem Ilustrativa

Essa é uma página dedicada a denunciar medidas de censura adotas pela empresa sediada em Cupertino, na Califórnia (EUA).

Conhecida por sua postura progressista a Apple, deixa clara a sua postura esquerdista em todas as suas ações de marketing. E diante da exigência do governo a sua postura não foi diferente do que se esperava.

Porém de acordo com informações do portal Washington Examiner, um porta-voz da empresa responsável pelo app da Bíblia removido, declarou que tentará restaurar a disponibilidade do material para usuários da China. E declarou:

“No momento, estamos revisando os requisitos para obter a licença necessária com a esperança de que possamos restaurar nosso aplicativo para a App Store da China e continuar a distribuir a Bíblia em todo o mundo”, disse.

Nosso papel como igreja do Senhor é orar pelo povo Chinês, pois a palavra de Deus deixa claro que ela deve ser leva a toda criatura!

Veja também:

Raquel de Paula

Graduada em Ciências Econômicas, Cristã Protestante, e ativa nas atividades da Igreja. Escrevo para O Correio de Deus e para outros sites do Grupo SED.

Deixe um comentário

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo